KEBONY EQUIPA VÁRIOS ALOJAMENTOS E INSTALAÇÕES DE APOIO NUMA FUSÃO COM A ENVOLVENTE

A Kebony encontrou-se com o arquiteto Julien Labrousse, proprietário e autor de Etosoto Houses em Cabo Espichel para uma breve troca de impressões sobre este seu mais recente projeto.

Julien Labrousse, conte-nos um pouco sobre si e como ocorreu o seu interesse por Portugal?

Julien: Descobri Portugal através de viagens turísticas, como a maioria das pessoas estrangeiras. Apaixonei-me pelas paisagens e pela natureza. Portugal tem a sorte de ter uma costa muito preservada, o que é muito raro na Europa. Para além disso, descobri uma cultura e uma sensibilidade em Portugal que muito aprecio. Decidi que a riqueza da região da Arrábida era um local incrível para a criação do projeto Etosoto. Encontrámos este lugar e a aventura começou.

Alguém um dia afirmou que “a arquitetura é um estado de espírito e não uma profissão”… Em que medida a sua visão do mundo e a sua personalidade o influenciaram na escolha de Kebony para o revestimento da sua habitação em Cabo de Espichel?

Julien: O projeto que estou a tentar montar visa explorar este movimento que defende uma arquitetura que utiliza toda a “cultura” da construção bioclimática, mais geralmente uma arquitetura frugal. Uma das componentes desta abordagem é o objetivo de ser “Cradle to Cradle”.  Foi por isso que escolhemos os produtos Kebony. O objetivo é poder dar várias vidas aos materiais nos ciclos de vida dos edifícios, ou mesmo outras vidas através de outras utilizações. E, em segundo lugar, selecionámos a madeira Kebony no desejo de fazer construções com um ar interior sem poluentes.

Poderia confidenciar-nos um pouco dos seus próximos planos, nomeadamente como irá evoluir o projeto Etosoto Cabo de Espichel. Continuará a privilegiar materiais naturais, duradouros e sustentáveis, como Kebony?

Julien: O projeto da Etosoto Cabo Espichel centra-se no objetivo de utilizar materiais que sejam tão naturais e locais quanto possível. De uma forma pictórica, gostaríamos de fazer uma arquitetura indígena, no sentido de que utilizaria apenas materiais nativos da área do projeto. 96% dos materiais utilizados no projeto são madeira e um pouco de pedra. Toda a madeira e pedra serão provenientes de exploração localizada na área do projeto. Além disso, o aspeto visual da madeira Kebony é muito atrativo e natural após envelhecimento.

1 Comentário

Postar um comentário